Cultura Maker como impacto social

Cultura Maker: inovação na educação e impacto no social

Quando Jefferson Quirino resolveu levar a Cultura Maker para a comunidade do Turano, no Rio de Janeiro, sua visão era clara: ele queria romper barreiras limitadoras. O objetivo era transformar a expectativa dos moradores quanto à capacidade deles de construir seu futuro.

Jefferson é fundador da Favela Radical, uma ONG que ajuda, desde 2017, jovens da comunidade em situação de vulnerabilidade. Empreendedor social há quase uma década, ele teve um passado desafiador.

A intenção do Favela Radical é que histórias como a minha não sejam contadas pelas próximas gerações do Turano.

Jefferson Quirino

A ONG já levou surf, escalada, natação e outras iniciativas para a comunidade. Quando conheceu melhor os benefícios da Cultura Maker, Jefferson resolveu integrá-la à grade de atividades.

A Favela Radical começou a promover, então, uma oficina de robótica, utilizando a Cultura Maker para isso. Com 20 vagas abertas para jovens entre 8 e 17 anos, as aulas começaram no dia 16 de junho e já vêm mostrando resultados incríveis.

“Menos muros e mais pontes”

A Cultura Maker sempre esteve presente na comunidade. Acontece que, segundo a Favela Radical, era apelidada, entre os becos e vielas, de “gambiarra”.

Com o NAV Digital, a ONG visa instrumentalizar e profissionalizar essa cultura. Dessa forma, o projeto ajuda a criar também uma nova concepção sobre sustentabilidade e tecnologia ao alcance de todos.

Nossa ONG veio para trazer para o Turano o que há de melhor e inovador fora dos muros que nos cercam e nos limitam.

Não à toa, a primeira atividade implementada junto ao NAV Digital foi a Pontes de Papel. Dessas que conectam, ao invés de separar.

Cultura Maker para aprender e se desenvolver

Na atividade Pontes de Papel, as crianças não só aprenderam sobre a resistência dos materiais, como criaram em casa suas próprias pontes. Construídas apenas de papéis cortados e dobrados, elas se tornaram suporte para outros objetos cotidianos, como garrafas ou itens de decoração.

Leia mais: a BNCC e o aprendizado maker do NAV Digital

Os desafios mão na massa são parte de todas as atividades do NAV Digital,  dando aos alunos autonomia e confiança para pôr em prática o conhecimento adquirido. E os resultados são compartilhados com a Favela Radical.

Os benefícios, destaca Jefferson, são o empoderamento, o contato com novas oportunidades, a criatividade e a sensação de protagonismo deles. É assim que eles se sentem quando veem seus trabalhos prontos e sendo expostos nas redes sociais. É um reconhecimento que traz felicidade e realização.

Leia também: através do Maker: 9 boas práticas para desenvolver competências socioemocionais

NAV Digital: usando a Cultura Maker para vencer barreiras

Outro fator importante na experiência da Favela Radical é o suporte do NAV Digital para que os educadores se sintam confiantes ao aplicarem as atividades.

Isso influencia não somente o sucesso dos experimentos, como também a autoconfiança de toda comunidade escolar. Assim, ela passa a enxergar o processo educativo por uma perspectiva mais lúdica, participativa, inovadora e democrática.

Jefferson conta que o conteúdo compartilhado pelo Nave está alinhado a um de seus princípios, que é o de acreditar no potencial das pessoas. E vai além:

a didática de fácil acesso e compreensão utilizada nas aulas virtuais colabora para que possamos garantir a qualidade do ensino e viabilizar uma experiência inovadora e agregada de valores. Isso nos permite mudar as expectativas da nossa comunidade em relação ao futuro.

Leia mais: através do Maker: envolvendo educadores em uma nova forma de ensinar

Levando a Cultura Maker para as famílias

Com o apoio e incentivo das famílias, Jefferson diz ver que toda a comunidade está acreditando mais em si mesma: a reação dos alunos e pais foi e está sendo bastante otimista. Há engajamento e comprometimento de ambos em assistir às aulas, desenvolver os protótipos e refiná-los nos dias em que não tem atividade.

Pensando nesse potencial de transformação social por meio da educação, Jefferson afirma: “acreditamos que implementar essa cultura na rotina dessas crianças e adolescentes garantirá que, no futuro, tenhamos cidadãos desenvolvidos socialmente e com um mindset diferente do comum”.

O encorajamento à curiosidade desde criança faz ainda com que esses jovens desenvolvam competências socioemocionais para enfrentar os desafios da vida adulta e do mercado de trabalho.

Juntos vamos mais longe!

O objetivo do NAV Digital é promover um aprendizado ativo e significativo sem sair de casa. Como a aplicação das aulas é totalmente adaptável, a Favela Digital tem integrado as atividades maker às suas próprias.

É algo novo na realidade deles, porém, essa orientação guiada pelo conteúdo serve de despertar. Serve para que eles se dediquem e explorem mais a sua criatividade, sendo provocados pelo professor a acreditarem mais em si mesmos. É nesse potencial de transformação social que acreditamos e investimos! 

A jornada da Favela Radical na plataforma do NAV Digital acabou de começar, mas já é motivo de grande mudança na comunidade do Turano. E toda vez que, juntos, causamos um impacto positivo na vida de uma pessoa, isso se reflete na sociedade como um todo. Nas palavras de Jefferson Quirino:

nós somos um time. O problema do mundo é de todo mundo. Juntos nós corremos mais rápido e chegamos mais fortes até o nosso objetivo.

Leve você também o NAV Digital para sua escola! Para isso, é só clicar aqui.

O que achou?

comentários