Uma educação para inovação


SAIBA MAIS
menino em atividade maker

Cultura Maker e a nova geração de protagonistas!


Nós, do Nave à Vela, acreditamos que a escola deve ser uma base de sonhos, de oportunidades e de desenvolvimento para cada aluno. Um lugar onde a curiosidade seja despertada e transformada em exploração e construção. Construção de conhecimentos, projetos e propósitos de vida através da lente de quem questiona e reinventa seu mundo. Isso é Cultura de Inovação.

Com esse objetivo em mente, queremos formar pessoas capazes de encontrar sua realização pessoal e um caminho que acarrete impactos no mundo ao seu redor, não importando que tipos de mudanças ou tecnologias as rodeiam.

Nossa metodologia, alinhada ao currículo pedagógico da escola e à BNCC (Base Nacional Comum Curricular), se concentra em formar estudantes aptos à “criação de seu próprio futuro”, empoderando-os com competências necessárias para serem protagonistas de mudanças no mundo.


CONHEÇA NOSSA METODOLOGIA
 
 

Esses estados já tem uma Educação para Inovação!


O Nave à Vela já trabalha com mais de 30 escolas parceiras na construção de uma Cultura de Inovação baseada na Cultura Maker.


QUERO LEVAR PARA MINHA ESCOLA
mapa cultura maker no brasil

Descubra como fazer
parte do Nave à Vela

O que dizem nossas escolas parceiras

  • “Quando os alunos trazem algum aprendizado a partir da Cultura Maker, eles trazem uma novidade. Uma novidade que empodera esses estudantes porque eles viveram a experiência de pensar, buscar uma solução e compartilhar essas ideias dentro de um Espaço Maker”

    Andrezza Amorelli, diretora do Colégio Elvira Brandão.

  • “A implementação do Espaço Maker, através da Nave à Vela, ajudou nossa escola a organizar nossa metodologia da Cultura Mão na Massa para os nossos alunos”

    Moisés Zylbersztajn, coordenador de Tecnologia Educacional do Colégio Santa Cruz.

  • “A Cultura Maker é um aprendizado para nós, professores, porque deixamos de ser os detentores de conhecimento para dividir, compartilhar esses experimentos com os estudantes e até mesmo sermos aprendizes deles”

    Marcela Pereira, professora